quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Thereza

Acabei de ler as mensagens lindas que vocês estão deixando aqui no blog! Agradeço demais às palavras que demonstram muito carinho por mim! Sabe como me sinto agora cedo? Como se estivesse saindo de uma gripe fortíssima, ou de ressaca, ou sei lá o que... Muito esquisito! Mas é exatamente como disse Santo Agostinho na mensagem da Maria Inês. Ontem mesmo, ao chegarmos todos do Rio, de volta do funeral, sem almoço, nos reunimos para "almojantar"
bebendo, rindo e falando besteira exatamente como se ela estivesse conosco, que era a mais alegre, a que reunia todos, a que agregava, a unanimidade de Penedo! Ela é muito querida! Tinha muito planos, ia ganhar netos gêmeos , ia passar o reveillon em Nova York aproveitando que estaria num casamento de parente por lá, estava reformando a casa, tinha muitos animais no seu sítio... Só que também tinha uma válvula artificial no coração que já havia perdido a validade há 3 anos e ela empurrava a cirurgia de troca de válvula pra frente, por se sentir ótima. Não seguia recomendações médicas, fumava, bebia, vivia intensamente. E valeu! Faleceu tranquila, em coma induzida, depois de complicações na cirurgia...
Nós todos vamos ficar bem, se Deus quiser. Estamos juntos. Mas que o dia ensolarado está diferente, isso está! E eu estou à flor da pele, chorando por qualquer coisa, como agora.
Vou ver se coloco o novo kit amanhã, ok?
Obrigada, meninas! Vocês são uns amores!
Créditos do LO: kit Ain´t Life Grand? de Connie Prince. Não é freebie. Foi comprado. Cordinha com corações, Chriscrap
NOSSA! Me lembrei disso agora. uma pós-edição importantíssima! Sabe porque o Foto In Scena nasceu? Antes dele eu fazia fotolivros e filmes de graça para todos os amigos. Um dia a Thereza falou que queria que eu fizesse um documentário sobre a historia da família dela para que pudesse deixar para os netos e sobrinhos-netos. Eu já falei desse filme aqui no blog. Trabalhamos juntas sobre isso, ela me forneceu documentos desde o tetravô, fiz roteiro, filmei entrevista etc. Mas falou que só aceitaria que eu fizesse se eu cobrasse. Como todos os amigos já estavam dizendo que nunca mais me pediriam nada já que eu não cobrava, resolvi profissionalizar a coisa e daí surgiu o Foto In Scena. Realmente, o filme dela foi o primeiro trabalho sob o nome Foto In Scena. O blog derivou disso.Vou ver se acho a foto da pré-estreia do documentário, quando ela reuniu os amigos para vermos juntos, na TV. E fotografei o "Foto In Scena apresenta..."

8 comentários:

Grazi Felicio disse...

Que coisa linda... suas palavras também são tão lindas quanto o seu blog. Que bom que vc vê esse momento de dor com tanta serenidade! Afinal, ninguém morre não é mesmo? A vida permanece em nós! Mil beijos
Sua fã!
Grazi Felicio

Esttela disse...

Vania,
Ler esse post me deixou com um sentimento esquisito...como um vácuo. Por instantes me transportei para esses momentos que vocês viveram, e senti a intensidade deles. As fotos do seu LO são lindíssimas! Transbordam alegria, energia, sentimento! A vida da gente nunca mais é a mesma depois que perdemos uma "amirmã" (amiga irmã). Sei bem como é isso...Mas, olhemos pelo lado de que privilégio temos quando Deus nos permite, mesmo que por um tempo limitado, conviver com pessoas assim, que nos acrescentam tanto e que levam um pouco de nós, mas deixam muito de si!

Não se preocupe com o kit! Todas esperaremos o tempo que for preciso!

Fica com Deus! E conte comigo!
Beijos

viviane disse...

Mãe,

Sei o quanto você adorava a Thereza, sei que de fato ela era muito muito alegre e contagiava todo mundo. Esta vida é mesmo muito esquisita, e cheia de surpresas. Por isso é bom viver, por isso deve-se sim curtir o que se puder curtir. Nada tira esta dor, este sentimento ruim de que no outro dia a gente vai acordar e que não era só um sonho ruim...mas a tristeza acalma e vira só uma saudade, uma saudade boa de quem passou e deixou marcas, estórias boas e grandes momentos. Importante lembrar que a Thereza viveu bem e foi feliz, isso é, de certa forma um tranquilizante para dor. O resto não sabemos, entendemos e não podemos explicar. Deixemos para Deus. Que Deus a tenha. E que ela e todos nós, sigamos felizes em nosso caminho!
beijocas da filha que te ama muuuuuuuuuuuuuuuito, vivi

Rodrigo Rocha disse...

Vania passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus cmainhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom

Vastia disse...

Resumindo:
Teresa aproveitou a vida e viveu como queria...
Aproveitou cada momento.
E o mais importante: soube cultivar as amizades.

É isso que no final importa.

Eu a conheci muito pouco mas...

Valzinha disse...

Por um tempo realmente a vida fica muito estranha e aos poucos as coisas vão se encaixando...amei teu LO, as fotos de vocês transmitem a alegria e felicidades que passaram juntas. Fique com Deus! E como disse a Esttela não se preocupe com o kit, a gente espera o quanto for preciso. Amamos você!!! bjinhos

Maria INês disse...

Oi, a serenidade deriva da fé e confiança. Então é isso que te desejo agora, fé para aceitar e confiança para continuar. É doloroso quando a morte vai chegando perto da gente, em princípios, ela só acontece lá longe... A gente vai tendo consciência da celeridade dos dias... Não vamos então desperdiçá-los com coisas pequenas, vamos valorizar a amizade, a família, a vida. Muita força é o que te desejo e a todos de sua família e da dela.
Grande beijo

Penha Luzia disse...

Vainia.. eu acho que ssua maiga vai gostar de te ver assim de onde ela tiver..lembrando e fando igual vcs faziam..
claro um vazio sempre existirar..um banco ,um canto,uma forma dela será presença contante em sua vida..mas será uma lembrança linda de dias bem vividos..
e agora ela será a alegria Dele...
Seja forte ..estamos em oração por vc..bjinhos